Ferramentas Mentais

TRÊS IDEIAS PODEROSAS PARA COMEÇAR A PLANEJAR SUAS METAS PARA ANO QUE VEM

Um ano novo está chegando. E desejo que você tenha tido muitas conquistas nesse ano que passou. Mas a ideia é não pararmos por aqui, e fazermos o ano que vem um ano ainda melhor.

Às vezes, entretanto, as pedras do caminho de nossa jornada podem comprometer nossa energia. Alguns insucessos podem tirar nosso ânimo de tentar novamente. Algumas experiências ruins podem impedir que tentemos ter novas experiências.

Experiências, positivas ou negativas, são muito poderosas. Elas podem nos convencer daquilo que podemos fazer, ou nos convencer daquilo que não podemos fazer.

Como Henry Ford, fundador da montadora Ford Motors costumava dizer:

henry ford 63113 640 1

Se você acha que pode, ou acha que não pode – você tem razão!

Todo o problema reside quando nos convencemos que não podemos fazer aquilo que poderíamos fazer se não tivéssemos nos convencido do contrário.

Aqui as pulgas tem uma ótima lição as nos dar, e podem me ajudar a explicar melhor a ideia.

Você já ouviu falar de um circo de pulgas? Nele as pulgas são treinadas para a realizar atos de circo dentro de um pequeno alojamento, que muitas vezes simula um picadeiro.

Elas não estão presas dentro uma caixa fechada. Muitas estão soltas. Vale saber que algumas pulgas podem pular uma distância equivalente a 100 vezes o tamanho do próprio corpo. É como se uma pessoa de 1,80 pudesse pular sobre um prédio de 70 andares.

E aqui vem a pergunta…

Como os treinadores fazem para convencer a pulga a não fugir, pulando para fora de sua prisão?”

Na realidade é muito fácil.

Quando a pulga é muito novinha, ela tem toda a capacidade de pular. E como é novinha pode pular muito alto. E enquanto cresce, ela vai descobrindo até onde consegue ir. Os treinadores de pulga pegam essa pulguinha novinha, e a colocam dentro de um compartimento de vidro fechado. Para a pulguinha ela está livre, pois como o vidro é transparente ela não tem a sensação de que está presa.

Só que algo estranho acontece quando ela tenta pular. Algo atinge a sua cabeça. Ela não vê o que foi. Logo depois ela esquece, e tenta pular novamente, e lá está a pancada, ela bate a cabeça em algo. A pulguinha começa a perceber que tem uma certa altura até onde é seguro pular, mas acima disso não adianta tentar.

Os treinadores ficam atentos à pulguinha, e sabem que quando ela desistir de tentar pular acima da altura do recipiente, é porque ela se convenceu de que não consegue ir mais alto, e a partir desse dia eles tiram a tampa do recipiente, pois sabem que a pulga nunca mais vai tentar pular mais alto do que foi treinada.

A pulguinha continua sendo capaz de pular alto, ela apenas acredita não mais ser capaz.

Muitas de nossas experiências pessoais podem criar um limite invisível em nossas mentes, em relação aquilo que acreditamos que podemos conquistar, e é disso que quero falar com você.

# PREPARAÇÃO

Quando um ano novo chega, e paramos para olhar para o ano que passou, uma série de sentimentos podem nos tomar. Podemos ficar tristes em relação às coisas que não conseguimos realizar. Outras vezes podemos olhar para trás com orgulho daquilo que conquistamos.

Há entretanto uma armadilha, nesse olhar nostálgico, nossas lembranças são baseadas na memória, e nossa memória não é tão confiável quanto gostaríamos. Não importa sua idade. Não importa quão boa você considera sua memória. Pois não estou falando aqui do QUANTO você é capaz de lembrar mas da QUALIDADE dessa lembrança.

Uma pessoa muito, muito, muito exigente consigo mesma, pode dar mais ênfase naquelas coisa que queria ter conseguido e não conseguiu, e esquecer muitas das conquistas importantes do ano.

Já outra pessoa, que não conseguiu o que desejava, pode lembrar de várias situações que justificam o porque não conseguiu. A doença de um parente, o projeto surpresa no trabalho, o semestre pesado na faculdade.

Apesar de que gostaríamos de pensar em nossas lembranças com um filme gravado e que não pode ser alterado, a ciência já demonstrou que isso não é o caso, e que o que lembramos do que nos aconteceu depende de muitos fatores.

Elizabeth F. Loftus é uma psicóloga especializada na memória e coordenou diversas pesquisas sobre como é fácil alterar as memórias de um ser humano, sendo conhecida por seus estudos sobre a criação de falsas memórias.

Se quiser entender como isso funciona, e o porque você não deve confiar cegamente nas suas memórias, assista a palestra que ela ministrou sobre Até onde se pode confiar na memória abaixo (habilite as legendas em português clicando nos três pontinhos na parte inferior direita):

É possível que você esteja neste ponto se perguntando:

Mas o que danado isso tem a ver com atual?
E qual influência disso sbore o ano que vem?

O ponto para o qual estou querendo chamar a sua atenção aqui é que, como nossas memórias não são confiáveis, talvez você não tenha tido um ano tão bom quanto imagina, ou talvez tenha tido e apenas não lembre. Agora, já não dá mais para responder com segurança. Suas memórias podem estar comprometidas.

Quer responder essa pergunta com segurança no final deste ano?

O caminho é a PREPARAÇÃO.

Aproveite o início do ano que vem, Janeiro se possível, e pense detalhadamente em tudo que pretende fazer. Tente não deixar nada de fora. Pense nas esferas importantes da sua vida:

  • Pessoal
  • Espiritual
  • Saúde
  • Educação
  • Trabalho

O que você planeja para cada uma delas?

Coloque por escrito. Acrescente elementos ao longo do ano se achar necessário. E no final do ano revisite suas anotações. Quando fizer isso, você terá que confrontar o que planejou contra o que conquistou. Você sabe que não vai esquecer de nada, pois tudo estará anotado.

Lembre-se:

Não há vento favorável a quem não que não sabe onde deseja ir. Sêneca

Só assim você poderá fazer uma avaliação mais imparcial de suas realizações

# HÁBITOS

Entretanto, apesar de preparação ser o começo, ela por si só não é suficiente para transformar ideias em realizações concretas.

Para ter sucesso em seus empreendimentos, você tem que ter rotinas em sua vida, práticas diárias que vão dar o suporte necessário para que você atinja as metas que você tem.

Eu particularmente gosto da palavra Ritual para designar meu Hábitos, pois enquanto o Hábito está associado à maneira usual de se fazer costumeiramente algo, o Ritual está associado a um conjunto das regras estabelecidas que devem ser observadas solenemente.

Encarar minhas rotinas diárias com um Ritual me ajuda a estabelecer um nível alto de compromisso com o que tenho que fazer logo no começo do meu dia.

O grande segredo por trás  desses rituais/hábitos/rotinas, como queira chamar, é que você não tem que pensar neles.  Você faz no automático. Você faz todo dia. Você faz logo. Você não fica pensando muito, e eles não consomem sua força de vontade.

Ou será que para você é um dilema todo dia escovar os dentes? Provavelmente não. É até possível que escove sem nem pensar de tão automático que se tornou isso para você.

Já está estabelecido que a força de vontade não é apenas uma habilidade, mas um músculo, e que como qualquer músculo fica cansado quando trabalha demais, e quando isso acontece acaba faltando energia para outras coisas.

Mas à medida que as pessoas fortalecem seus músculos da força de vontade em uma parte de suas vidas, a força de vontade se torna mais forte, em outras partes. Torna-se mais fácil tomar decisões importantes, pois as decisões estão no automático.

Aí está a importância dos rituais, eles tiram a necessidade de tomarmos decisões o tempo todo, e assim podemos dedicar nossa energia para o que é realmente importante.

Como nos diz Charles Duhigg em seu livro O Poder do Hábito:

Se você quer fazer algo que exija força de vontade – como correr depois do trabalho – você tem que economizar a força de vontade durante o dia.

q? encoding=UTF8&ASIN=8539004119&Format= SL250 &ID=AsinImage&MarketPlace=BR&ServiceVersion=20070822&WS=1&tag=fmhd0c 20&language=pt BRir?t=fmhd0c 20&language=pt BR&l=li3&o=33&a=8539004119

Mas talvez o mais importante de todos os hábitos que você deve considerar é o de trabalhar para si antes de fazer qualquer coisa para outra pessoa. Talvez isso signifique escrever seu trabalho de conclusão de curso, talvez isso signifique trabalhar nesse projeto paralelo de um negócio que pretende abrir, talvez tenha a ver com preparar uma proposta pessoal para apresentar no seu emprego, talvez seja estudar para suas disciplinas da faculdade neste semestre.

Não importa qual seu projeto pessoal, ele deveria vir antes do que você faz para outras pessoas, como por exemplo, o trabalho que você executa em seu emprego. E sendo importante com é, você deveria fazer isso quando sua energia e força de vontade estão altas. E isso acontece no início do dia.

Se você deixar para investir em si ao final do dia, você deu o seu melhor para os outros, e guardou para si as migalhas do seu potencial.

Não deveria ser o contrário?

Se isso significa acordar trinta minutos mais cedo, ou uma hora mais cedo, que seja.

Invista seu melhor em você antes de se doar para os outros. Daqui a 10, 20 ou 30 anos você estará por aqui. Mas esse seu emprego que tanto lhe consome hoje talvez nem exista mais.

# OCIOSIDADE

Apesar do futuro estar sempre adiante de nós, ele já manda alguns sinais de como as coisas serão em termos de ocupações profissionais.

Alguns exemplos de profissões do futuro que ainda não existem são:

  • Designer de realidade aumentada
  • Pesquisador em biotecnologia
  • Editor de DNA
  • Desenvolvedor e técnicos em drones
  • Estrategista em Big Data
  • Professor-tutor conteudista
  • Engenheiro de dados
  • Analistas de otimização

Se você é como eu, nem imagina o que algumas dessas coisas significam certo?

Não realidade não existe sequer formação oficial para alguma delas.

Por outro lado, algumas das profissões que estão ameaçadas de extinção num futuro próximo são:

  • Atendente de telemarketing
  • Caixa de supermercado
  • Analista de crédito
  • Cobrador de ônibus
  • Motorista
  • Estoquista
  • Frentista
  • Trader da bolsa de valores.

Ou seja, a formação nessas atividades já não faz mais sentido, se pensarmos em termos de futuro.

E a lista cresce a todo dia.

Quanto tempo falta para a lista incluir aquilo que você faz hoje?
Já pensou nisso?

A resposta para muita gente provavelmente é: Não! Não dá para pensar no futuro pois o presente já ocupa todo o seu tempo.

de masi

Aqui que entra o conceito do Ócio Criativo, introduzido pelo sociólogo italiano Domenico De Masi em seu livro O Ócio Criativo.

q? encoding=UTF8&ASIN=858679645X&Format= SL250 &ID=AsinImage&MarketPlace=BR&ServiceVersion=20070822&WS=1&tag=fmhd0c 20&language=pt BRir?t=fmhd0c 20&language=pt BR&l=li3&o=33&a=858679645X

Para ele uma coisa é fazer algo com o tempo vago que você tem, e outra coisa é usar o tempo vago que você tem para não fazer nada.

No livro ele distingue o ócio alienante, que nos faz sentir vazios e inúteis, de um outro tipo de ócio, que nos faz sentir livres e que é necessário à produção de ideias, assim como as ideias são necessárias ao desenvolvimento da sociedade.

Ele vai além e sugere que todos devemos unir trabalho, estudo e lazer, de forma que possamos experimentar a riqueza gerada pelo trabalho, o conhecimento ocasionado pelo estudo e a alegria proporcionada pelo lazer.

Ou seja, se não encontrarmos o tempo necessário para estudar assuntos que não estudaríamos normalmente, falar com pessoas que não falaríamos usualmente, participar de experiências que não participaríamos ordinariamente, não teremos uma visão de oportunidades futuras. Elas vão continuar  invisíveis para nós.

Vale a pena reflita sobre o modo como você vem usando seu tempo ocioso. Será que não há espaço em sua agenda para conhecer coisas novas que não fazem parte do dia a dia?

Você conhece o ditado

A melhor hora de procurar um emprego é quando estamos trabalhando”?

Deixe-me sugerir uma pequena variação desse ditado

A melhor hora de procurar uma nova profissão é enquanto a minha atual profissão ainda existe?

Pode ser que o futuro não venha a alterar seu presente, mas o seguro morreu de velho.

# TOME UMA INICIATIVA

Portanto, no ano que começa hoje, que tal se dar uma oportunidade de aproveitá-lo ao máximo?

Você pode conseguir isso:


1 Planejando com antecedência o que vai fazer

2 Construindo hábitos que ajudem você a realizar o que planejou

3 E ampliando sua visão das oportunidades que o futuro reserva para quem tem atenção para ele


Não deixe de fazer seus comentários sobre as ideias discutidas aqui. Aos trocarmos nossas experiências todos crescemos e aprendemos uns com os outros.

Um ótimo ano novo para nós.

4 comentários em “TRÊS IDEIAS PODEROSAS PARA COMEÇAR A PLANEJAR SUAS METAS PARA ANO QUE VEM”

  1. SILVIA MARISE ARAUJO LOPES

    Jaélison,

    Inicialmente um produtivo e saudável 2019 para você!

    Muito, muito interessante o que está posto aqui… sobre “três ideias poderosas para turbinar 2019”.
    De fato, podemos conseguir muitas vitórias com planejamento, hábitos e visão de futuro que queremos. Para além da importância dessas 3 variáveis, há que se considerar a crença acerca da vitória. A crença (estado, processo mental ou atitude de quem acredita*) ou fé (no sentido religioso*) , penso que tem conexão com a questão da memória que implantamos (ou implantaram em nós) – verdadeiras ou falsas. E isto, pouco importa quando o assunto é acreditarmos em nós mesmos e em nossa capacidade de nos transformarmos… É Isso que você traz com muita leveza e propriedade. Parabéns! O planejamento ajuda à disciplina e vai paulatinamente (re)criando memórias que podem nos levar ao sucesso e, como bem disse Elizabeth Loftus em sua palestra, no vídeo aqui compartilhado, e que devemos sempre lembrarmos: “Uma memória como a liberdade é algo frágil”, por isso devemos ficar atentos. Mais uma vez, parabéns por contribuir com o aperfeiçoamento pessoal e profissional de todos nós!
    Abr@ços
    *Fonte: Dicio-Dicionário online de Português. Disponível em: https://www.dicio.com.br

    1. Silvia,

      Exatamente, a questão a crença, do acreditar em si mesmo, no que você é capaz de fazer, é por vezes enormemente subestimada. Esse acreditar deveria muitas vezes anteceder o fazer, e comungar com o planejar. Essa tríada do planejar, acredtiar e fazer pode facilmente se tornar o alicence dessa transformação que você mencionou.

      Novamente agradeço tantos seus comentários, quanto sua contribuição para as discussões de nossa comunidade.

      Um abraço.

  2. Cristyane

    Bom dia, Jaélison!

    É sempre bom começar o ano recebendo e trocando ideias.
    Comecei o dia com disposição e pensamentos positivos.
    Pensamento positivo será um hábito em 2019, isso também fará parte da minha preparação diária.
    Contudo, planejar é essencial, essa prática possibilita maior facilidade para se chegar aonde quer.
    Uma coisa de cada vez, de acordo com a necessidade e a prioridade.

    Abraços!!!

    Cristyane!

    1. Exato Cris,

      A troca de ideias e experiências é uma ótima base para nosso crescimento pessoal. E o olhar positivo para o futuro e o que ele tem a oferecer convida pessoas e situações em sinergia com esse tipo de pensamento. Fico feliz de ver que você adotou ambos para 2019.

      Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima